Quem sou eu

Minha foto
Brumadinho, MG, Brazil
Ivani Ferreira é professora e blogueira . Possui graduação em Letras pela Faculdade Asa de Brumadinho (2006), Normal Superior pela Universidade Federal de Montes Claros(2005), especialização em Psicopedagogia pela Universidade Federal Castelo Branco (2007), Supervisão Pedagógica pela FINON (2008). Professora efetiva na rede Municipal de Brumadinho desde 2005, porém, atua na rede municipal com turmas da Educação Infantil , Ensino Fundamental 1 e 2 , desde o ano de 2002. Trabalhou como supervisora pedagógica na Escola Municipal Leon Renault- Brumadinho/MG (2013- 2016). Atualmente trabalha como professora da Educação Infantil na EMEI Nair das Graças Prado em Brumadinho/MG. Sejam bem vindos(as)!!!

sábado, 30 de abril de 2016

A Chama Olímpica chegou ao Brasil!! Roteiro da tocha Olímpica em Minas Gerais!!!!





A passagem da tocha dos Jogos Olímpicos Rio 2016 por Itabirito, Ouro Preto e Brumadinho (Inhotim) já tem data marcada: 13 de maio. 

Depois de Itabirito, Ouro Preto e Brumadinho(Inhotim), a tocha olímpica segue para o Betim, Contagem e Belo Horizonte, no dia 14 de maio.

A chama foi acesa na Grécia em 21 de abril. O revezamento no Brasil será iniciado em 3 de maio, com a participação de cerca de 12 mil pessoas no revezamento.
A tocha vai percorrer mais de 250 cidades brasileiras, em todos os estados da federação, até chegar no Rio de Janeiro, quatro meses depois.

Confira o roteiro completo da tocha:

03/05/2016 – DF – Brasília
04/05/2016 – GO – Corumbá de Goiás, Pirenópolis, Anápolis
05/05/2016 – GO – Itaberaí, Cidade de Goiás, Inhumas, Goiânia
06/05/2016 – GO – Trindade, aparecida de Goiânia, Piracanjuba, Morrinhos, Caldas Novas
07/05/2016 – GO – Pires do Rio, Ipamer, Goiandira
MG – Araguari, Uberlândia
08/05/2016 – MG – Uberaba, Araxá, Serra do Salitre, Patrocínio, Patos de Minas
09/05/2016 – MG – Varjão de Minas, Pirapora, Montes Claros
10/05/2016 – MG – Bocaiúva, Couto de Magalhães de Minas, Diamantina, Parque Estadual Biribiri, Curvelo
11/05/2016 – MG – Gouveia, Datas, Serro, Guanhães, Governador Valadares
12/05/2016 – MG – Naque, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Itabira
13/05/2016 – MG – Ouro Preto, Brumadinho/Inhotim, Itabirito
14/05/2016 – MG – Betim, Contagem, Belo Horizonte
15/05/2016 – MG – São João Del Rei, Tiradentes, Barbacena, Juiz de Fora
16/05/2016 – MG – Bicas Leopoldina, Muriaé
RJ – Itaperuna, Bom Jesus do Itabapoana
ES – Cachoeiro de Itapemirim
17/05/2016 – ES – Guarapari, Vila Velha, Vitória
18/05/2016 – ES – Serra, Aracruz, Colatina, Linhares, São Mateus
19/05/2016 – BA – Teixeira de Freitas, Itamaraju, Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro
20/05/2016 – BA – Eunápolis, Itapetinga, Vitória da Conquista
21/05/2016 – BA – Itambé, Floresta Azul, Ibicaraí, Itabuna, Ilhéus
22/05/2016 – BA – Itacaré, Camamu, Ituberá, Cairu, Morro de São Paulo, Valença
23/05/2016 – BA – Lençóis, Chapada Diamantina
24/05/2016 – BA – Salvador
25/05/2016 – BA – Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Capim Groso, Senhor do Bonfim
26/05/2016 – BA – Jaguarari, Juazeiro, Sobradinho
PE – Petrolina
27/05/2016 – PE – Lagoa Grande, sant aMaria da Boa Vista, Orocó, Cabrobó
BA – Paulo Afonso
28/05/2016 – SE – Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora das Dores, Aracaju
29/05/2016 – SE – Propriá
AL – São Sebastião, Arapiraca, São Miguel dos Campos, Maceió
30/05/2016 – AL – Murici, União dos Palmares, Serra da Barriga
PE – Garanhuns, Lajedo, Caruaru
31/05/2016 – PE – Gravatá, Jaboatão dos Guararapes, Recife
01/06/2016 – PE – Ipojuca, Porto de Galihas
02/06/2016 – PE – Olinda, Igarassu, Goiana
PB – Pedras de Fogo, Itabaiana, Campina Grande
03/06/2016 – PB – Guarabira, Sapé, João Pessoa
04/06/2016 – PB – Mamanguape
RN – São José de Mipibu, Parnamirim, Natal
05/06/2016 – PE – Fernando de Noronha
06/06/2016 – RN – Lajes, Angicos, Assu, Mossoró
07/06/2016 – CE – Aracati, Aquiraz, Fortaleza
08/06/2016 – CE – Caucaia, itapajé, Irauçuba, Forquilha, Sobral
09/06/2016 – CE – Massapê, Granja, Camocim, Barroquinha
PI – Delta do Parnaíba, Parnaíba
10/06/2016 – PI – Pirarucuca, Parque Nacional das Sete Cidades, Piripiri, Campo Maior Altos, Teresina
11/06/2016 – TO – Palmas
12/06/2016 – MA – São Luís
13/06/2016 – MA – Barreirinhas, Lençóis Maranhenses
14/06/2016 – MA – Imperatriz
15/06/2016 – PA – Belém
16/06/2016 – AP – Macapá
17/06/2016 – PA – Santarém
18/06/2016 – RR – Boa Vista
19/06/2016 – AM – Manaus
20/06/2016 – AM – Iranduba, Presidente Figueiredo
21/06/2016 – AC – Rio Branco
22/06/2016 – RO – Porto Velho
23/06/2016 – MT –Várzea Grande, Cuiabá
24/06/2016 – MT – Chapada dos Guimarães, Pantanal, Nobres
25/06/2016 – MS – Campo Grande
26/06/2016 – MS – Sidrolândia, Maracaju, rio Brilhante, Itaporã, Dourados
27/06/2016 – MS – Nova Andradina, Bataguassu
SP – Presidente Prudente
28/06/2016 – SP – Paraguançu Paulista, Marília, Assis
PR – Londrina
29/06/2016 – PR – Arapongas, Maringá, Campo Mourão, Cascavel
30/06/2016 – PR – Matelândia, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Foz do Iguaçu
01/07/2016 – PR – Foz do Iguaçu
02/07/2016 – PR – Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Realeza, Francisco Beltrão, Pato Branco
03/07/2016 – SC – São Lourenço do Oeste, Chapecó, Concórdia
RS – Erechim, Passo Fundo
04/07/2016 – RS – São Miguel das Missões, Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo (Ruínas de São Miguel das Missões), Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta
05/07/2016 – RS – Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria
06/07/2016 – RS – São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande/Cassino, Pelotas
07/07/2016 – RS – São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre
08/07/2016 – RS – Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul
09/07/2016 – RS – Bento Gonçalves, Torres
SC – Sombrio, Araranguá, Criciúma
10/07/2016 – SC – Tubarão, Laguna, Palhoça, São José, Florianópolis
11/07/2016 – SC – Florianópolis
12/07/2016 – SC – Biguaçu, Balneário Camboriú, Itajaí, Ilhota, Gaspar, Blumenau
13/07/2016 – SC – Massaranduba, Jaraguá do Sul, São Francisco do Sul, Joinville
14/07/2016 – PR – São José dos Pinhais, Curitiba
15/07/2016 – PR – Fazenda Rio Grande, Araucária, Campo Largo, Parque Estadual de Vila Velha, Ponta Grossa
16/07/2016 – PR – Castro
SP – Itararé, Itapeva, Capão Bonito, Itapetinga
17/07/2016 – SP – Soracaba, Tatuí, Botucatu, Lençóis Paulista, Bauru
18/07/2016 – SP – Jaú, Araraquara, São Carlos, Ribeirão Preto
19/07/2016 – SP – Sertãozinho, Jaboticabal, Bebedouro, Barretos, Franca
20/07/2016 – SP – Rio Claro, Limeira, Americana, Campinas
21/07/2016 – SP – Indaiatuba, Itu, Jundiaí, Osasco
22/07/2016 – SP – Praia Grande, São Vicente, Guarujá, Santos
23/07/2016 – SP – Guarulhos, São Caetano do Sul, Santo André, São Bernardo do Campo
24/07/2016 – SP – São Paulo
25/07/2016 – SP – São Paulo
26/07/2016 – SP – Suzano, Mogi das Cruzes, Jacareí, São José dos Campos
27/07/2016 – SP – Taubaté, São Luiz do Paraitinga, Ubatuba
RJ – Paraty, Angra dos Reis
28/07/2016 – RJ – Ilha Grande, Rio Claro, Resende, Barra Mansa, Volta Redonda
29/07/2016 – RJ – Piraí, Barra do Piraí, Vassouras, Paraíba do Sul, Três Rios, Petrópolis
30/07/2016 – RJ – Teresópolis, Guapimirim, Cachoeiras de Macacu, Nova Friburgo
31/07/2016 – RJ – Cordeiro, Itaocara, São Fidélis, Campos dos Goytacazes, Conceição de Macabu, Macaé
01/08/2016 – RJ – Rio das Ostras, Armação dos Búzios, São Pedro da Aldeia, Iguaba Grande, Araruama, Arraial do Cabo, Cabo Frio
02/08/2016 – RJ – Saquarema, Rio Bonito, Tanguá, Itaboraí, São Gonçalo, Niterói
03/08/2016 – RJ – Duque de Caxias, São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo, Nova Iguaçu
04/08/2016 – RJ – Rio de Janeiro
05/08/2016 – RJ – Rio de Janeiro

Música JOANINHA - Cd DoReMiPaty

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Sistema digestório reproduzido com massinha e outros materiais!

Trabalho dos alunos do 8º ano, da E. M. Maria Solano Menezes Diniz, coordenado pela professora Cássia, nas aulas de  ciências.
Parabéns à todos pelo ótimo trabalho!






terça-feira, 26 de abril de 2016

Projeto de LEITURA E ESCRITA


Público Alvo: Todos os alunos da educação infantil (3 à 5 anos)
Temática: Leitura e Escrita – O uso da biblioteca como espaço prazeroso de leitura.


                 Título: Conte outra vez...

Pegar um livro e abri-lo guarda a possibilidade do fato estético. O que são as palavras dormindo num livro? O que são esses símbolos mortos? Nada, absolutamente. O que é um livro se não o abrimos? Simplesmente um cubo de papel e couro, com folhas; mas se o lemos acontece algo especial, creio que muda a cada vez.
                                                                                          Jorge Luís Borges

Problema a ser resolvido com o projeto Institucional:

          Ainda que alguns professores da Escola Leon Renault façam uso da biblioteca, nosso maior desafio é torná-la um espaço de leitura, frequentado diariamente por professores e alunos.
        Partindo dessa reflexão, coloca –se a seguinte questão: Como redimensionar a prática do professor que já faz uso esporádico da biblioteca, que possui o cantinho de leitura em sala de aula, que lê frequentemente histórias no pátio, mas que ainda não percebeu a real importância do uso da mesma, para formar alunos leitores?


Justificativa:

       Uma forma de garantir que as crianças tenham acesso a bons livros desde bem pequenas, é Conduzi-las a biblioteca, organizada com ambientes convidativos, aconchegantes e singulares para que elas possam usufruir das histórias em situações prazerosas de interação com os colegas e professores.
     Ler é uma atividade que se desenvolve desde cedo. Primeiramente aprende –se a ler o mundo e posteriormente palavras, as crianças interessam-se pelo mundo encantado das histórias, pelo imaginário, pelo mistério e surpresas que divertem e ensinam. Por meio da linguagem simbólica das histórias, a criança constrói uma ponte de significação do mundo exterior para o seu mundo interior, aprendendo valores, refletindo sobre suas ações, desenvolvendo seu senso crítico, sua criatividade, sua expressão e linguagem.
A iniciativa de fazer uso diário da biblioteca com as crianças, constitui-se uma excelente oportunidade para estimular o contato com os livros, criar lugares mágicos, cheios de identidade, e realizar rodas de leituras.


1-   OBJETIVOS:

Objetivo Geral

-Repensar a prática do professor quanto ao uso da biblioteca em suas aulas.

Objetivos específicos:

Para os professores:

Ø Identificar estratégias adequadas para o uso da biblioteca escolar;
Ø Desenvolver e aprimorar o hábito de leitura pessoal;
Ø Planejar atividades de leitura com objetivos bem definidos;
Ø Conhecer o acervo de livros da biblioteca;
Ø Ler em voz alta, utilizando a entonação adequada;
Ø Elaborar e desenvolver atividades de leitura na biblioteca
como a hora do conto.


Para a equipe de apoio:

Ø Participar dos encontros de formação, junto com os professores;
Ø Contribuir para a organização da biblioteca, cuidado e manutenção dos espaços e materiais destinados à leitura.
Ø Incentivar o uso da biblioteca;

Para as crianças:

Ø Incentivar as crianças, quanto ao uso da biblioteca;
Ø Proporcionar aos alunos meios de interação com a leitura através de gêneros diversificados.
Ø  Ampliar o repertório de histórias que conhecem;
Ø  Compartilhar as leituras que realizam na escola com a família por meio do empréstimo de livros (Pasta literária);
Ø  Participar de atividades de leitura na biblioteca, como a hora do conto.
Ø Criar contextos para dramatizações, recontos e pantomimas.



2-CONTEÚDOS


Para os professores:

Ø A importância do uso da biblioteca como ambiente de leitura e pesquisa em geral
Ø A valorização da leitura para a formação e desenvolvimento das crianças;
Ø As intervenções do professor quanto a leitura;
Ø Orientações didáticas para a leitura em casa com a família;
Ø Critérios para seleção de livros.

Para a equipe de apoio:

Ø A importância do uso da biblioteca, como recurso para desenvolver nas crianças, o gosto de ler;
Ø As intervenções do professor leitor;
Ø Qualidade do acervo/biblioteca;

Para as crianças:

Ø Participação em situações de leituras na biblioteca;
Ø Socialização das leituras realizadas na escola com os familiares e vice versa;
Ø Desenvolvimento do comportamento leitor
Ø Momentos de conto e reconto de histórias;
Ø Interpretação e dramatização;
Ø  Práticas de leitura e escrita;
Ø Produção textual coletiva (oral ou o professor como escriba);
Ø Expressão oral e corporal;
Ø Explorar diversos gêneros literários;
Ø Artes com recortes e colagens;
Ø Maleta literária (A criança levará um livro para ler com a família em casa e socializará em sala de aula com os colegas, através de uma arte, reconto, relato...etc.).

3-   METAS

A curto prazo:

Ø Realizar encontros de formação com os professore e equipe de apoio para discussão sobre o projeto e seu andamento.
Ø Organizar a biblioteca de forma que se torne um ambiente receptivo à todos.
Ø Conhecer o acervo da biblioteca;
Ø Criar cantinho de leitura em sala de aula;
Ø Montar um cantinho com livros para as crianças ter a oportunidade de ler e compartilhar com os amigos, durante o recreio;
Ø Garantir o empréstimo de livros semanalmente através da maleta literária.

A médio prazo:
Ø Adquirir novos livros infantis para compor o acervo da biblioteca;
Ø Informar a comunidade escolar (professor, pais...) sobre o projeto em reunião agendada;
Ø  
A longo prazo:
Ø Realizar a exposição dos trabalhos de leitura e escrita na “Mostra Literária”, com a participação de toda comunidade.

4-   Indicadores de Avaliação:


Para as Crianças:

Observar as seguintes situações:

Ø Estão fazendo uso do espaço biblioteca como ambiente para leitura e pesquisa;
Ø Sentem o prazer em ouvir histórias solicitando que “conte outra vez”;
Ø Apresentam um repertório amplo de histórias;
Ø Fazem reconto das histórias;
Ø Compartilham as histórias lidas ou ouvidas na escola, com seus familiares,
Ø Fazem referências à outros livros ou contam parte das histórias em outros contextos;
Ø Realizam atividades escritas e artísticas de acordo com o livro trabalhado;
Ø Citam/reconhecem os autores dos livros;
Ø Zelam pela conservação dos livros e outros materiais de leitura,



Para os professores:

Ø Fazem usos frequentes da biblioteca;
Ø Planejam aulas interessantes e diversificadas envolvendo leitura e escrita;
Ø Conhecem o acervo da escola/biblioteca e contribui para a sua melhora através de doações;
Ø Utilizam na prática de leitura livros de qualidade;
Ø Exploram as imagens, ilustradores e autores das obras;
Ø Organizam os espaços que acolham atos de leitura;
Ø Zelam junto as crianças pela conservação dos livros e demais materiais de leitura.

Para a equipe de apoio:

Ø Participam de situações de leitura na biblioteca e em outros espaços;
Ø Zelam pela organização e conservação do acervo;
Ø Apresentam interesses contar histórias e incentivar o uso da biblioteca.

5-   ETAPAS PROVÁVEIS DA FORMAÇÃO:

Ø Apresentação da nova temática envolvendo “Leitura e escrita” para o grupo de professores da educação infantil;
Ø Discutir sobre a importância do uso da biblioteca para formar alunos leitores;
Ø Fazer levantamento de possíveis dificuldades em desenvolver o projeto;
Ø Troca de experiências sobre a leitura na biblioteca, escolha do livro, entonação da voz...
Ø Discutir sobre a importância de ouvir histórias e incentivar a leitura para as crianças desde pequenas.

6-   BIBLIOGRAFIA:

Ø Referencial curricular para a educação infantil
Ø Magda Soares. Uma proposta para o letramento.

ALGUMAS SUGESTÕES DE HISTÓRIAS

●O PATINHO FEIO;
●JOÃO E MARIA
●O LOBO E OS SETE CABRITINHOS
●CACHINHOS DOURADOS
●OS TRÊS PORQUINHOS
●O SAPO APAIXONADO;
●O CHAPEUZINHO VERMELHO
●NINGUÉM É IGUAL A NINGUÉM
●MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA

●A FESTA NO CÉU

sábado, 23 de abril de 2016

Gráfico sobre brinquedos preferidos e brincadeiras preferidas pelas famílias dos alunos do 6º ano /professora Gislane



Para a exposição na festa da família, os alunos fizeram um levantamento, sobre as brincadeiras e brinquedos preferidos, pelos seus pais, quando eram crianças.
Após ao levantamento e tabulação de dados, os grupos confeccionaram os cartazes utilizando a criatividade e ilustrando-os.

Passo a passo para a criação do gráfico:

1ª A professora explicou que gráfico é o resultado de uma pesquisa(título,coleta de dados, tabulação e criação do gráfico)...
2º Os alunos pensaram no título/tema e elaboraram as perguntas
3º Realizaram a pesquisa/coleta de dados junto as famílias
4º Na sala de aula socializaram a pesquisa e registaram no quadro  em forma de tabela.
5º Montaram um gráfico /cartaz criativo para exposição.




http://escolaleonrenault.blogspot.com.br/2015/05/festa-da-familia-2015_18.html

quinta-feira, 21 de abril de 2016

quarta-feira, 20 de abril de 2016

ESCRITA ESPELHADA- Por Eliana Conceição



Escrita espelhada, o que fazer?

Quando as crianças iniciam a escrever suas primeiras palavras ou números, a sensação dos pais é indescritível. É um processo de autonomia, um ritual de passagem evidenciando uma nova etapa na vida da criança... É uma gracinha ver aquelas mãos tão delicadas iniciando seus traçados...
Ao compor suas primeiras escritas elas mostram-se portadoras de inúmeras experiências, desejos, anseios e dinâmicas particulares de aprendizado. Vygotsky (1998) destaca que a escrita tem significado para as crianças, desperta nelas uma necessidade intrínseca e uma tarefa necessária e relevante para a vida.
Entretanto, na medida em que esta escrita avança é comum que elas evidenciem letras ou números espelhados... algumas já estão lá por volta dos 7 anos e ainda mantém esta característica e por que será que fazem isso?

Em primeiro lugar é importante ressaltar que espelhar letras e números é normal, pois a criança está em processo de construção da escrita. Para que ela tenha o entendimento, que nós adultos temos que a escrita inicia da esquerda para a direita (no caso da cultura ocidental), algumas noções anteriores ao papel devem ser bem trabalhadas. A aquisição da escrita é posterior à aquisição da linguagem e posterior a um nível específico de maturidade motora humana.
Conforme Esteban Levin (2002: 161), o ato da escrita em si, não depende somente do ato biológico, mas de toda uma estrutura que provém do sistema nervoso central,
[...] o que escreve é um sujeito-criança, mas, para fazê-lo, necessita de sua mão, de sua orientação espacial (lateralidade), de um ritmo motor (relaxamento-contração), de sua postura (eixo postural), de sua tonicidade muscular (preensão fina e precisa) e de seu reconhecimento no referido ato (função imaginária).
Conforme manual de neurologia infantil, autoria de Diament (2005), a partir dos 7 anos que a criança começa a consolidar a noção de direita e esquerda, bem como encontra-se em fase de maturação de áreas viso espaciais, portanto é perfeitamente normal ainda apresentar algumas trocas na direção de suas escrita, pois estão em processo de aprendizagem, sistematizando suas hipóteses e consolidando noções importantes em aspectos neurobiológicos, porém, alguns alunos espelham palavras e frases inteiras, característica da disgrafia. No entanto, isso não significa que as crianças que espelham letras e números apresentem disgrafia, mas se no final deste ano, após todas as intervenções pedagógicas terem sido realizadas, visando a “escrita correta” das palavras, faz-se necessário uma avaliação mais detalhada.
Dehaene (2012) nos mostra que a capacidade de reconhecer as figuras simétricas faz parte das competências essenciais do sistema visual, porque permite o reconhecimento dos objetos independentemente da sua orientação, por esse motivo que quando uma criança aprende a ler tem que “desaprender” a generalização em espelho para que possa compreender a diferença entre as letras “b” e “d”. A maioria das crianças passa por uma fase de escrita em espelho tendo geralmente ultrapassada esta dificuldade por volta dos oito anos. Entretanto, cabe ressaltar que algumas das crianças que apresentam escrita espelhada são canhotas.
A identificação de uma imagem na sua forma simétrica, confusão esquerdo-direito, também é frequente, no nosso sistema visual (Dehaene 2007).
No entanto, na sala de aula existem professores que consideram “errados” quando os alunos escrevem palavras ou números espelhados, por isso se faz necessário esclarecer que antes de considerar certo ou errado, faz-se necessário realizar atividades que propiciem a lateralidade. Com certeza, no processo de alfabetização, tanto pais, quanto professores,

devem sempre questionar a criança sobre como poderia melhorar aquilo que fez, procurar fazê-la tomar conhecimento do que fez e como o fez, mas também como deveria fazê-lo.
Numa abordagem neurocientífica Guaresi (2009) enfatiza que:
A criança tem que manipular um repertório de habilidades motoras finas e complexas concomitantes com dados sensoriais (conteúdo visual), um processo que envolve muitas funções cerebrais, tais como atenção, memória, percepção (integração e interpretação de dados sensoriais), entre outras. O processo de aprendizagem da escrita envolve, entre outros aspectos, a integração viso-espacial, ou seja, visualizar o que está sendo apresentado, localizar o lápis, acomodá-lo de forma satisfatória na mão, direcioná-lo ao caderno e iniciar a sequência de movimentos numa tentativa de escrita. Com o tempo e o reforço das redes sinápticas correspondentes, este processo será automático, ou seja, não precisará de monitoramento cerebral constante para execução da tarefa e a criança terá condições de aumentar o nível de complexidade.
Existem três domínios principais que precisam ser ensinados para que uma pessoa tenha autonomia no ato de escrever: o domínio linguístico, o domínio gráfico e o de conceitos de letra e texto. A escrita como um sistema organizado manifesta nossa capacidade de simbolizar. É

complexo e sua aquisição demanda o domínio das várias dimensões que o compõe, por exemplo, além da segmentação, as crianças precisam adquirir no domínio gráfico, noções de esquerda para a direita, de cima para baixo.
Portanto, a neuropsicopedagogia não lida apenas e diretamente com o problema de aprendizagem, mas com todos os processos metacognitivos que fazem com o ser humano venha a ter melhores condições de aprendizagem. Nesse sentido é importante lembrar que os alfabetos expostos em sala de aula, não deveriam ser em E.V.A, pois na maioria das vezes, apresentam somente a letra script maiúscula, sendo que no mundo letrado, não é somente este tipo de escrita que a criança encontra, muito menos deveriam conter formas de “bichinhos, bonequinhos”, pois isto também acarreta em confusão para aquela que se encontra em processo inicial do traçado das letras. Ela precisa visualizar a estética correta da escrita, e se possível que neste alfabeto seja sinalizado por setas indicando por onde começar esta escrita. A mesma sugestão é válida para o traçado de números. No entanto, antes de sistematizar a escrita “no papel”, diversas outras atividades envolvendo o corpo devem estar bem desenvolvidas, pois tudo que sentimos através do nosso corpo, torna-se mais significativo.

Referência Bibliográfica:


BOSSA, Nádia. Dificuldades de Aprendizagem: o que são e como tratá-las. Porto Alegre: ARTMED, 2000.
DEHAENE, Stanislas. Os Neurônios da Leitura: Como a ciência explica a nossa capacidade de ler. Porto Alegre: Penso, 2012.
DIAMENT, A. CYPEL,S. Neurologia Infantil, 2005, p. 78
GUARESI, Ronei. Etapas da aquisição da escrita e o papel do hipocampo na consolidação de
elementos declarativos complexos. Letrônica, Porto Alegre v.2, n.1, p. 189, jul. 2009.
LEVIN, Esteban. A Infância em Cena. Petrópolis: Ed. Vozes, 2002-
LIMA, Elvira Souza .Coleção Cotidiano na Sala de Aula. Ed Inter Alia, São Paulo





ESCRITA ESPELHADA

1)    JOGOS E BRINCADEIRAS:


A)   MONTANDO O ROSTO => Tatear (olhos vendados) uma das peças do rosto: olhos, nariz, boca, sobrancelhas e orelhas. Descobrir de qual parte do rosto se trata. Após identificação, obedecendo às coordenadas do parceiro, completar o rosto empregando cada peça no lugar adequado.

   
          

Variação: Montar o corpo ( cada peça no seu lugar)




B) BATATA QUE PASSA-PASSA =>Crianças em círculo, uma de posse de uma bola que passará da direita para a esquerda, enquanto todos cantam:
“Batata que passa-passa
 Batata que vai passar
 Quem ficar com a batata
 “Coitadinha vai dançar”
  Ao término da música, quem ficar com a batata (bola) deverá ficar no centro da roda e dançar...
Obs: Marcar a mão direita das crianças
  A bola poderá passar pelo lado esquerdo, num outro momento. Para tanto marcar a mão esquerda da criança.


      


C) BALÃO NO AR => Tentar manter o balão no ar, batendo nele somente com a mão direita, ou a mão esquerda (marcar a mão da criança com durex colorido): vermelho (mão direita), azul (mão esquerda).

 VARIAÇÃO => Tentar manter dois balões (vermelho e azul) no ar, batendo neles ora com a mão direita, ora com a mão esquerda; direita (balão vermelho), esquerda (balão azul).

   
   


D) ONDE ESTÁ O URSINHO? Vendar os olhos de uma criança. Colocar um ursinho num determinado lugar na sala de aula. Orientar verbalmente a criança para que ela chegue até o ursinho: andar para frente, virar para a esquerda, seguir em frente, um pouco mais para trás.


E) JOÃO PALMADA => Fazer uma roda. Um aluno ficará fora da roda (João palmada). Ao sinal do professor (palmas, apito) ele sai correndo e dá uma leve palmada em um colega que deverá correr pelo lado contrário. Quando se encontrarem o colega deverá cumprimenta-lo: Bom dia, João. Ambos correm para chegar no lugar vago. Quem ficar do lado de fora será o João Palmada.


F) TARTARUGA E COELHO => Duas bolas de cores diferentes.
  Crianças assentadas em uma roda. Uma criança passa as duas bolas (uma para o lado direito e outra para o lado esquerdo), enquanto todos falam: corre, corre tartaruga que o coelho vai ganhar... quem ficar com as duas bolas uma prenda vai pagar . o grupo escolhera a prenda que o colega vai pagar.

          
 

G) PULA-PULA => Colocar uma fita no braço ou perna da criança, sinalizando o lado direito (ou esquerdo). Colocar no chão três colchonetes ou bambolês. A criança ficará posicionada no colchonete ou bambolês no meio. Quando a professora falar: direita, ela deverá pular para a direita, quando a professora falar: meio, ela deverá pular para o meio, quando a professora falar: esquerda, ela deverá pular para a esquerda. O comando da professora deverá começar devagarzinho e ir aumentando a velocidade para transformar num pula-pula.
  (Variação: Mesma atividade utilizando duas crianças, uma em frente da outra .

      

H) SEGURANDO A BOLA: => Uma criança deverá jogar uma bola na parede enquanto recita o texto abaixo, sem deixa-la cair:
   Ordem
   Seu Lugar
   Sem sorrir
   Sem falar...
   Com um pé
   Com o outro
   Com uma das mãos
   Com a outra...
   Bate palmas
   Um, Dois, Três
   Pirueta
   Paraquedas
   Abraço...
Ganha o jogo a criança que fizer tudo sem deixar a bola cair.

                            

I) RECRUTA VALDEMAR => Cada criança confecciona em chapéu e coloca-o na cabeça.
   A professora marca a mão direita da criança dizendo-lhe que a outra é a esquerda

   Todos cantam: Valdemar é um recruta
                            Não sabia nem virar
                            Direita... Valdemar tem
                            Que marchar...
(Repetir a música mudando os movimentos: esquerda, para frente, para trás).


2) MUSICAS E DANÇAS:
 Fazer os movimentos conforme as músicas:
 Dança dos soldadinhos

Alegres soldadinhos, chegaram pra ficar,
No jardim desse castelo, se preparam pra marchar
Um passo pra direita, um passo para trás,
Um passo pra esquerda e volta pro lugar...

Bracinhos para cima, agora espreguiçar,
Bracinhos para frente, se preparam pra dançar
Dança, dança soldadinho requebrando sem parar,
E no embalo dessa dança, todo mundo vai dançar...

Dança, dança soldadinho, com as mãozinhas para o ar,
E no embalo dessa dança, todo mundo vai dançar!

Marchando para frente, parado, sentido,
Marchando para trás e agora descansar...

   
                         
    PEZINHO
Ai bota aqui                                                                    
Ai bota aqui o seu pezinho
O seu pezinho
Bem juntinho com o meu (BIS)
(marcar o pé direito e esquerdo da criança)
E depois não vai dizer
Que você já me esqueceu! (BIS)

           


TURMA DO AQUECIMENTO

Somos a turma do aquecimento,
vamos aquecer neste momento.
Companheiros, alegres, contentes,
pra frente, um braço o outro.
Somos a turma do aquecimento,
vamos aquecer neste momento.
Companheiros, alegres, contentes,
pra frente, um braço o outro,
uma perna a outra.
Somos a turma do aquecimento,
vamos aquecer neste momento.
Companheiros, alegres, contentes,
pra frente, um braço o outro,
uma perna a outra,
a cabeça e todo corpo.
Somos a turma do aquecimento,       
Vamos aquecer neste momento

           


2)    ESCRITA DAS LETRAS E NUMERAIS:

a) Que letra é essa?
=> A professora escreve, com o dedo, uma letra nas costas da criança. Ela deve descobrir qual é.
=> Vendar os olhos da criança. Ela deverá pegar uma letra numa caixa e dizer qual é.
=> Vendar os olhos de uma criança. Passar seu dedo sobre uma letra escrita numa lixa. Ela deverá dizer qual é.


b) Modelagem de letras => Usando argila, massa de modelar, fazer as letras do alfabeto.

c) Esta é minha letra => Fazer a massa de biscoito e cada criança modela a primeira letra do nome. Depois de assar, cada criança apresenta sua letra para os colegas.

d) Calçado das letras e números => Fazer o alfabeto, sinalizando com setas onde começa e termina cada letra, para a criança colocar um papel fino e colar. O mesmo deverá ser feito para os numerais.



e) Cada criança ensina sua letra (no quadro):
                
                    Esta é a minha letra
                    Muito fácil de fazer
                    Você pode com certeza
                    O seu nome aprender