Quem sou eu

Minha foto
Brumadinho, MG, Brazil
Ivani Ferreira é professora e blogueira . Possui graduação em Letras pela Faculdade Asa de Brumadinho (2006), Normal Superior pela Universidade Federal de Montes Claros(2005), especialização em Psicopedagogia pela Universidade Federal Castelo Branco (2007), Supervisão Pedagógica pela FINON (2008). Professora efetiva na rede Municipal de Brumadinho desde 2005, porém, atua na rede municipal com turmas da Educação Infantil , Ensino Fundamental 1 e 2 , desde o ano de 2002. Trabalhou como supervisora pedagógica na Escola Municipal Leon Renault- Brumadinho/MG (2013- 2016). Atualmente trabalha como professora da Educação Infantil na EMEI Nair das Graças Prado em Brumadinho/MG. Sejam bem vindos(as)!!!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Ser Pedagogo

 O QUE É SER PEDAGOGO.


Libâneo (2001), no seu texto: O que é ser pedagogo, abre nossa mente sobre o que constitui este profissional da educação; o pedagogo. Um novo olhar é direcionado para um sentido mais amplo da palavra educação, entendida pelo conceito de Paulo Freire[1] como instrumento de transformação social. Percebe-se que a educação, como prática humana social que modifica os seres humanos, é o objeto de estudo do pedagogo. A partir dessa compreensão é possível analisar o papel do pedagogo como agente responsável pelo processo educativo, e para tanto se faz necessário que tenha uma visão crítica e reflexiva do contexto social e da sua influência nas práticas educativas.
Por muito tempo minha concepção do que é ser pedagogo esteve ligada intimamente a visão do senso comum apresentada por Libâneo (2001). Via o pedagogo relacionado diretamente à docência e o trabalho pedagógico como o processo metodológico de ensinar o aluno. Ao ingressar no curso de Pedagogia, meu maior objetivo era o de me habilitar para a docência. Contudo, foi extremamente relevante para minha formação construir o conceito de ser pedagogo a partir das minhas leituras. Onde passei a compreender que o ser pedagogo está ligado a uma ciência que investiga a realidade educacional. Nesse contexto seu papel não pode se resumir a docência, precisa assumir sua postura de organizador do processo ensino aprendizagem.
Ser pedagogo é assumir uma postura de profissional capaz de compor e analisar os diagnósticos da realidade educacional, propor intervenções, orientar e capacitar sua equipe, explicitar objetivos claros para o sucesso do trabalho pedagógico. Conforme mostra Libâneo (2001) ser pedagogo nesse contexto é ser capaz também de investigar o fenômeno educativo, de formular orientações para a prática, propor princípios e normas sobre os meios e fins da educação. Acredito que o aspecto de “formular orientações para a prática” seja um dos maiores desafios do pedagogo, visto que para orientar práticas, é preciso compreender a prática educativa, ter condições teóricas de pensar sobre ela e criatividade na articulação de uma proposta coerente de intervenção.
É importante considerar ainda que as práticas pedagógicas não são neutras, são influenciadas pelos interesses sociais, que são conflitos na atual sociedade em que vivemos. Ou seja, o pedagogo precisa ter uma formação crítica sobre o contexto social a que se insere para que possa se posicionar de maneira reflexiva compreendendo quais os interesses sustentam as práticas educativas. O pedagogo é um importante articulador na cooperação do planejamento e execução de atividades curriculares, sendo capaz de analisar, compreender, propor e articular aspectos do contexto sociocultural às necessidades pedagógicas do ambiente escolar.
Não podemos deixar de ressaltar a importância da participação do pedagogo na construção do Projeto Político Pedagógico da escola, visto que esse documento propõe em sua essência uma articulação dos conhecimentos pedagógicos, da realidade social, política e econômica que influencia o contexto escolar, e a prática da construção de saberes a partir do coletivo. Um bom pedagogo precisa ter condições de debater, sugeri medidas destinadas a melhoria do processo ensino-aprendizagem, precisa ser referência de apoio e orientação para os professores. Precisa assumir uma postura de liderança confiável a quem o professor possa recorrer quando precisar de uma análise do contexto educativo, bem como de orientações para o processo de intervenção no processo de ensino aprendizagem. É interessante ressaltar que não se deve limitar o pedagogo somente ao processo de ensino aprendizagem, envolve todo contexto educativo da escola. Ele deve ser também um agente na promoção da participação da família e da comunidade no contexto escolar. Pois, a partir dessa integração a educação passa a efetivar sua essência, que é ser um compromisso de todos. Nesse envolvimento o pedagogo pode ampliar as possibilidades de sucesso da escola, a partir da construção coletiva de saberes e de condições favoráveis à aprendizagem dos alunos.
Outro aspecto muito importante do trabalho do pedagogo é capacitar continuamente sua equipe. Ou seja, oferecer condições de crescimento pessoal e profissional de sua equipe. Para tanto precisa acompanhar, conhecer as necessidades para que possa promover situação de aprendizagem permanente da equipe de profissionais sob sua coordenação através da formação continuada em cursos, encontros pedagógicos e oficinas. Claro que não podemos ver no pedagogo um vigia, um inspetor, mas sim um profissional que efetua um trabalho de acompanhamento junto aos profissionais da escola, fazendo intervenções pedagógicas necessárias, orientando o planejamento das atividades, sendo capaz de propor intervenções e projetos que colaborem com a disciplina e organização geral da escola. Como especialista em educação, o pedagogo deve estar sempre atento a toda e qualquer novidade na educação e no contexto social. Conforme afirma Gaudêncio (2012) a atuação do pedagogo não está restrita ao ambiente escola, entendemos que várias são as funções desse profissional que, por possuir uma formação que engloba a didática, as metodologias, a psicologia da educação, os estágios em vários campos de atuação, é o responsável por várias formações humanas em variados ambientes. Com isso, voltamos ao conceito inicial e amplo de educação, onde o pedagogo não está restrito aos processos de educação escolar, mas sim de educação no seu sentido amplo.
Assim, ser pedagogo é assumir a função de orientar trabalhos, além da intervenção pedagógica, no processo de verificação da aprendizagem, de recuperação de conteúdos. O pedagogo precisar estar junto ao professor nesse processo tão importante da prática pedagógica que é compreender o que o aluno apreendeu dos ensinamentos da sala, como aprendeu e o que precisa ser reforçado. Pois, se o professor não tiver essa clareza, os fins do processo pedagógico se perdem. Como afirma Libâneo (2001) o processo didático é uma das modalidades do trabalho pedagógico. E precisa ter a atenção do pedagogo, visto que o objetivo maior de qualquer instituição que lida com a educação é que seus alunos sejam capazes de aprender, de construir conhecimentos básicos para sua formação pessoal.

4 REFERÊNCIAS
Gaudêncio, Juliana Rezende. Ensaios: ser pedagogo diante dos desafios da educação contemporânea. PUC Minas. Disponível no site: <http:// www.pucminas.br/.../cursos/.../APR_ARQ_PROGR20120524103252.pdf...>. Acesso em 27/04/2014.
LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Educar Em Revista, Curitiba, n. 17, p. 153-176. 2001. Disponível em: <http://www.educaremrevista.ufpr.br/arquivos_17/libaneo.pdf>. Acesso em: fev. 2014.






















[1] Paulo Freire, escritor brasileiro. Educador, pedagogo e filósofo brasileiro. É considerado um dos pensadores mais notáveis da história da pedagogia mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário