Quem sou eu

Minha foto
Brumadinho, MG, Brazil
Ivani Ferreira é professora e blogueira . Possui graduação em Letras pela Faculdade Asa de Brumadinho (2006), Normal Superior pela Universidade Federal de Montes Claros(2005), especialização em Psicopedagogia pela Universidade Federal Castelo Branco (2007), Supervisão Pedagógica pela FINON (2008). Professora efetiva na rede Municipal de Brumadinho desde 2005, porém, atua na rede municipal com turmas da Educação Infantil , Ensino Fundamental 1 e 2 , desde o ano de 2002. Trabalhou como supervisora pedagógica na Escola Municipal Leon Renault- Brumadinho/MG (2013- 2016). Atualmente trabalha como professora da Educação Infantil na EMEI Nair das Graças Prado em Brumadinho/MG. Sejam bem vindos(as)!!!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O que é Pedagogia? E quem é o Pedagogo?

INTRODUÇÃO


O presente trabalho tem por objetivo refletir acerca da natureza e as especificidades do curso de pedagogia e a sua importância na sociedade atual. Para tanto o texto responderá aos seguintes questionamentos: o que é a pedagogia, do que a pedagogia se ocupa e o que significa trabalho pedagógico.


DESENVOLVIMENTO
De acordo com o texto básico de Libâneo (2001) a pedagogia para o senso comum está associada ao ensino e ao modo de ensinar. Ou seja, a pedagogia vista apenas como uma preparação para a atividade docente. Porém, a pedagogia vai além da mera atividade docente, ela apresenta como objeto de estudo a prática docente. Isso quer dizer que a pedagogia tem o objetivo compreender os aspectos que permeiam o processo de ensino aprendizagem.
Pensar no que é ser pedagogo após a leitura do texto de Libâneo (2001) requer que sejamos capazes de abrir nossa visão para o sentido amplo da palavra educação, entendida pelo conceito de Paulo Freire como instrumento de transformação social.
Compreendi a partir da leitura do texto de Libâneo (2001) que a educação, como prática humana social que modifica os seres humanos, é o objeto de estudo do pedagogo. A partir dessa compreensão é possível analisar o papel do pedagogo como agente responsável pelo processo educativo, e para tanto se faz necessário que tenha uma visão crítica e reflexiva do contexto social e da sua influência nas práticas educativas.
Nesse contexto  o pedagogo tem como principal função a melhoria no processo de aprendizagem dos indivíduos, através da reflexão, sistematização e produção de conhecimentos. O profissional da pedagogia é responsável por produzir e difundir conhecimentos no campo educacional, para isso ele deve ser capaz de criar, planejar, gerir e avaliar ações educacionais da sociedade civil, principalmente em instituições de ensino.
O ser pedagogo é assumir uma postura de profissional capaz de compor e analisar os diagnósticos da realidade educacional, propor intervenções, orientar e capacitar sua equipe, explicitar objetivos claros para o sucesso do trabalho pedagógico. É ser capaz também de investigar o fenômeno educativo, de formular orientações para a prática, propor princípios e normas sobre os meios e fins da educação. Acredito que o aspecto de “formular orientações para a prática” seja um dos maiores desafios do pedagogo, visto que para orientar práticas, é preciso compreender a prática educativa, ter condições teóricas de pensar sobre ela e criatividade na articulação de uma proposta coerente de intervenção.
Socialmente a pedagogia por muito tempo foi associada à mera transmissão e apropriação do conhecimento, mas ela vai além dessa perspectiva, é ampla e com muitas possibilidades. Considerando que apenas transmitir conhecimentos não atende a demanda atual, é preciso criar condições de construção de conhecimentos, através da articulação das informações com o contexto social.
De acordo com o “dicionário Aurélio”, pedagogo é o profissional ou especialista em pedagogia; o que aplica e estuda a arte de educar. Libâneo (2008) traz um resgate sobre a palavra pedagogia, que tem origem grega e significa Paidós (criança) e agogé (condução), ou seja, conduzir a criança ao conhecimento, ao aprendizado. Tais definições levam ao conceito do senso comum, que está ligado ao ato de ensinar, mas, que conforme mencionado nos parágrafos anteriores se amplia para a compreensão do processo de ensino e  para organização do trabalho pedagógico.
O pedagogo, por muito tempo, assumiu uma posição na escola de fiscal, onde era visto como uma pessoa que está na escola para vigiar o trabalho dos professores. È importante que fique bem claro que o pedagogo não se ocupa da função de fiscal, mas sim, da função de parceiro da equipe escolar na árdua busca por sucesso e qualidade no processo de ensino e aprendizagem. Ele é um especialista da educação que compreende e intervém nos processos de ensino aprendizagem que acontece na sociedade.
O pedagogo como um importante articulador na cooperação do planejamento e execução de atividades curriculares, sendo capaz de analisar, compreender, propor e articular aspectos do contexto sociocultural às necessidades pedagógicas do ambiente escolar.
Outro papel que em minha opinião está inerente à figura do pedagogo é colaborar na elaboração do Projeto Político Pedagógico da escola. Visto que esse documento propõe em sua essência uma articulação dos conhecimentos pedagógicos, da realidade social, política e econômica que influencia o contexto escolar, e a prática da construção de saberes a partir do coletivo.
Como afirma Libâneo (2001) o processo didático é uma das modalidades do trabalho pedagógico. E precisa ter a atenção do pedagogo, visto que o objetivo maior de qualquer instituição que lida com a educação é que seus alunos sejam capazes de aprender, de construir conhecimentos básicos para sua formação pessoal.
O trabalho pedagógico conforme analisado anteriormente não se restringe simplesmente ao processo de ensinar, mas, a todo o contexto que interfere no ato de ensinar mas também de aprender. Pensar nessa possibilidade, levanta um grande leque de atuações do pedagogo, nos diversos campos dos conhecimentos, das relações, das metodologias e da didática.
O ser pedagogo, não se limita ao processo de ensino aprendizagem, envolve todo contexto educativo da escola. Ele deve ser também um agente na promoção da participação da família e da comunidade no contexto escolar. Pois, a partir dessa integração a educação passa a efetivar sua essência, que é ser um compromisso de todos. Nesse envolvimento o pedagogo pode ampliar as possibilidades de sucesso da escola, a partir da construção coletiva de saberes e de condições favoráveis a aprendizagem dos alunos.
Outro aspecto muito importante do trabalho do pedagogo é capacitar continuamente sua equipe. Ou seja, oferecer condições de crescimento pessoal e profissional de sua equipe. Para tanto precisa acompanhar, conhecer as necessidades para que possa promover situação de aprendizagem permanente da equipe de profissionais sob sua coordenação através da formação continuada em cursos, encontros pedagógicos e oficinas.
Como o pedagogo é um especialista em educação, ele deve estar sempre atento a toda e qualquer novidade na educação e no contexto social. Conforme afirma Gaudêncio (2012) a atuação do pedagogo não está restrita ao ambiente escola, entendemos que várias são as funções desse profissional que, por possuir uma formação que engloba a didática, as metodologias, a psicologia da educação, os estágios em vários campos de atuação, é o responsável por várias formações humanas em variados ambientes.

CONCLUSÃO
A partir da leitura do texto e do trabalho realizado foi possível compreender que a pedagogia é uma ciência que se ocupa do processo educativo, com uma visão ampla de educação, como processo que envolve todo o contexto social de ensino aprendizagem.
Assim o pedagogo se ocupa da educação em todo seu contexto, lidando assim direta e indiretamente com todos os fatores que possam influenciar no processo de ensino aprendizagem.
O trabalho pedagógico se refere a todo o processo que se relaciona com o processo de ensinar e aprender: metodologias, conhecimentos, relações interpessoais, didática.




 REFERÊNCIAS

COSTA, Vilze Vidotte. O trabalho do pedagogo nos espaços educativos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

Gaudêncio, Juliana Rezende. Ensaios: ser pedagogo diante dos desafios da educação contemporânea. PUC Minas. Disponível no site: <http:// www.pucminas.br/.../cursos/.../APR_ARQ_PROGR20120524103252.pdf...>. Acesso em 27/04/2014.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Educar Em Revista, Curitiba, n. 17, p. 153-176. 2001. Disponível em: <http://www.educaremrevista.ufpr.br/arquivos_17/libaneo.pdf>. Acesso em: fev. 2014.

Ser Pedagogo

 O QUE É SER PEDAGOGO.


Libâneo (2001), no seu texto: O que é ser pedagogo, abre nossa mente sobre o que constitui este profissional da educação; o pedagogo. Um novo olhar é direcionado para um sentido mais amplo da palavra educação, entendida pelo conceito de Paulo Freire[1] como instrumento de transformação social. Percebe-se que a educação, como prática humana social que modifica os seres humanos, é o objeto de estudo do pedagogo. A partir dessa compreensão é possível analisar o papel do pedagogo como agente responsável pelo processo educativo, e para tanto se faz necessário que tenha uma visão crítica e reflexiva do contexto social e da sua influência nas práticas educativas.
Por muito tempo minha concepção do que é ser pedagogo esteve ligada intimamente a visão do senso comum apresentada por Libâneo (2001). Via o pedagogo relacionado diretamente à docência e o trabalho pedagógico como o processo metodológico de ensinar o aluno. Ao ingressar no curso de Pedagogia, meu maior objetivo era o de me habilitar para a docência. Contudo, foi extremamente relevante para minha formação construir o conceito de ser pedagogo a partir das minhas leituras. Onde passei a compreender que o ser pedagogo está ligado a uma ciência que investiga a realidade educacional. Nesse contexto seu papel não pode se resumir a docência, precisa assumir sua postura de organizador do processo ensino aprendizagem.
Ser pedagogo é assumir uma postura de profissional capaz de compor e analisar os diagnósticos da realidade educacional, propor intervenções, orientar e capacitar sua equipe, explicitar objetivos claros para o sucesso do trabalho pedagógico. Conforme mostra Libâneo (2001) ser pedagogo nesse contexto é ser capaz também de investigar o fenômeno educativo, de formular orientações para a prática, propor princípios e normas sobre os meios e fins da educação. Acredito que o aspecto de “formular orientações para a prática” seja um dos maiores desafios do pedagogo, visto que para orientar práticas, é preciso compreender a prática educativa, ter condições teóricas de pensar sobre ela e criatividade na articulação de uma proposta coerente de intervenção.
É importante considerar ainda que as práticas pedagógicas não são neutras, são influenciadas pelos interesses sociais, que são conflitos na atual sociedade em que vivemos. Ou seja, o pedagogo precisa ter uma formação crítica sobre o contexto social a que se insere para que possa se posicionar de maneira reflexiva compreendendo quais os interesses sustentam as práticas educativas. O pedagogo é um importante articulador na cooperação do planejamento e execução de atividades curriculares, sendo capaz de analisar, compreender, propor e articular aspectos do contexto sociocultural às necessidades pedagógicas do ambiente escolar.
Não podemos deixar de ressaltar a importância da participação do pedagogo na construção do Projeto Político Pedagógico da escola, visto que esse documento propõe em sua essência uma articulação dos conhecimentos pedagógicos, da realidade social, política e econômica que influencia o contexto escolar, e a prática da construção de saberes a partir do coletivo. Um bom pedagogo precisa ter condições de debater, sugeri medidas destinadas a melhoria do processo ensino-aprendizagem, precisa ser referência de apoio e orientação para os professores. Precisa assumir uma postura de liderança confiável a quem o professor possa recorrer quando precisar de uma análise do contexto educativo, bem como de orientações para o processo de intervenção no processo de ensino aprendizagem. É interessante ressaltar que não se deve limitar o pedagogo somente ao processo de ensino aprendizagem, envolve todo contexto educativo da escola. Ele deve ser também um agente na promoção da participação da família e da comunidade no contexto escolar. Pois, a partir dessa integração a educação passa a efetivar sua essência, que é ser um compromisso de todos. Nesse envolvimento o pedagogo pode ampliar as possibilidades de sucesso da escola, a partir da construção coletiva de saberes e de condições favoráveis à aprendizagem dos alunos.
Outro aspecto muito importante do trabalho do pedagogo é capacitar continuamente sua equipe. Ou seja, oferecer condições de crescimento pessoal e profissional de sua equipe. Para tanto precisa acompanhar, conhecer as necessidades para que possa promover situação de aprendizagem permanente da equipe de profissionais sob sua coordenação através da formação continuada em cursos, encontros pedagógicos e oficinas. Claro que não podemos ver no pedagogo um vigia, um inspetor, mas sim um profissional que efetua um trabalho de acompanhamento junto aos profissionais da escola, fazendo intervenções pedagógicas necessárias, orientando o planejamento das atividades, sendo capaz de propor intervenções e projetos que colaborem com a disciplina e organização geral da escola. Como especialista em educação, o pedagogo deve estar sempre atento a toda e qualquer novidade na educação e no contexto social. Conforme afirma Gaudêncio (2012) a atuação do pedagogo não está restrita ao ambiente escola, entendemos que várias são as funções desse profissional que, por possuir uma formação que engloba a didática, as metodologias, a psicologia da educação, os estágios em vários campos de atuação, é o responsável por várias formações humanas em variados ambientes. Com isso, voltamos ao conceito inicial e amplo de educação, onde o pedagogo não está restrito aos processos de educação escolar, mas sim de educação no seu sentido amplo.
Assim, ser pedagogo é assumir a função de orientar trabalhos, além da intervenção pedagógica, no processo de verificação da aprendizagem, de recuperação de conteúdos. O pedagogo precisar estar junto ao professor nesse processo tão importante da prática pedagógica que é compreender o que o aluno apreendeu dos ensinamentos da sala, como aprendeu e o que precisa ser reforçado. Pois, se o professor não tiver essa clareza, os fins do processo pedagógico se perdem. Como afirma Libâneo (2001) o processo didático é uma das modalidades do trabalho pedagógico. E precisa ter a atenção do pedagogo, visto que o objetivo maior de qualquer instituição que lida com a educação é que seus alunos sejam capazes de aprender, de construir conhecimentos básicos para sua formação pessoal.

4 REFERÊNCIAS
Gaudêncio, Juliana Rezende. Ensaios: ser pedagogo diante dos desafios da educação contemporânea. PUC Minas. Disponível no site: <http:// www.pucminas.br/.../cursos/.../APR_ARQ_PROGR20120524103252.pdf...>. Acesso em 27/04/2014.
LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Educar Em Revista, Curitiba, n. 17, p. 153-176. 2001. Disponível em: <http://www.educaremrevista.ufpr.br/arquivos_17/libaneo.pdf>. Acesso em: fev. 2014.






















[1] Paulo Freire, escritor brasileiro. Educador, pedagogo e filósofo brasileiro. É considerado um dos pensadores mais notáveis da história da pedagogia mundial.



 IDEIAS SOBRE EDUCAÇÃO E PEDAGOGIA

Meu conceito de educação é entendido como algo amplo, que envolve não só as salas de aulas, mas, todo o contexto social, a vida familiar, vida em sociedade, nas igrejas, associações. O processo de educar está permeado pelos valores e as práticas sociais, a vida nos ensina a todo o momento e em todos os lugares.

Vejo a educação, enquanto processo formal, como uma responsabilidade imensa de mudar a vida do outro, de criar possibilidades, que assim como na minha vivencia enquanto aluna, tive condições de me desenvolver e de me sentir influenciada e motivada. Penso que ser professor, ou trabalhar na área educacional requer empenho e muita dedicação, além de conhecimento e técnica.

Por Pedagogia entendo uma formação que me proporciona condições de entender a educação, de conhecer os processos educativos, de compreender como as crianças aprendem e como se deve ensinar. É uma forma de me tornar uma especialistas em educar.

Penso que um pedagogo tem boas condições de se tornar um excelente professor, pois, consegue ver com clareza a educação como um amplo processo de reciprocidade, onde aprender e ensinar tornam-se faces da mesma moeda.

A partir da leitura dos textos e das aulas do curso, entendo que a Educação é um instrumento de transformação social, é vista como prática humana social que modifica os seres humanos e que é o objeto de estudo do pedagogo.

Não se pode considerar apenas uma educação escolar e sim, várias “educações” que acontecem a todo o momento, em todos os lugares, educação por meio da fala, das ações, das relações.

A Pedagogia se apresenta como objeto de estudo a prática docente. Pois, tem objetivo de compreender os aspectos que permeiam o processo de ensino aprendizagem.

Nesse contexto o pedagogo tem como principal função a melhoria no processo de aprendizagem dos indivíduos, através da reflexão, sistematização e produção de conhecimentos.

O profissional da pedagogia é responsável por produzir e difundir conhecimentos no campo educacional, para isso ele deve ser capaz de criar, planejar, gerir e avaliar ações educacionais da sociedade civil, principalmente em instituições de ensino.

A pedagogia investiga o fenômeno educativo, formula orientações para a prática, propõe princípios e normas sobre os meios e fins da educação. Para tanto, a pedagogia propõe que o profissional seja capaz de compor e analisar os diagnósticos da realidade educacional, propor intervenções, orientar e capacitar sua equipe, explicitar objetivos claros para o sucesso do trabalho pedagógico.

Por muito tempo a pedagogia foi associada à mera transmissão e apropriação do conhecimento, mas ela vai além dessa perspectiva, é ampla e com muitas possibilidades. Considerando que apenas transmitir conhecimentos não atende a demanda atual, é preciso criar condições de construção de conhecimentos, através da articulação das informações com o contexto social.

Libâneo (2008) traz um resgate sobre a palavra pedagogia, que tem origem grega e significa Paidós (criança) e agogé (condução), ou seja, conduzir a criança ao conhecimento, ao aprendizado. Tais definições levam ao conceito do senso comum, que está ligado ao ato de ensinar, mas, que conforme mencionado nos parágrafos anteriores se amplia para a compreensão do processo de ensino e para organização do trabalho pedagógico.

O pedagogia propõe que o pedagogo seja um importante articulador na cooperação do planejamento e execução de atividades curriculares, sendo capaz de analisar, compreender, propor e articular aspectos do contexto sociocultural às necessidades pedagógicas do ambiente escolar.

Dessa forma, ser pedagogo, não se limita ao processo de ensino aprendizagem, envolve todo contexto educativo da escola. Ele deve ser também um agente na promoção da participação da família e da comunidade no contexto escolar. Pois, a partir dessa integração a educação passa a efetivar sua essência, que é ser um compromisso de todos.

Nesse envolvimento o pedagogo pode ampliar as possibilidades de sucesso da escola, a partir da construção coletiva de saberes e de condições favoráveis a aprendizagem dos alunos.

Enquanto especialista da educação o pedagogo deve estar sempre atento a toda e qualquer novidade na educação e no contexto social. Conforme afirma Gaudêncio (2012) a atuação do pedagogo não está restrita ao ambiente escola, entendemos que várias são as funções desse profissional que, por possuir uma formação que engloba a didática, as metodologias, a psicologia da educação, os estágios em vários campos de atuação, é o responsável por várias formações humanas em variados ambientes.

A pedagogia é uma ciência que se ocupa do processo educativo, com uma visão ampla de educação, como processo que envolve todo o contexto social de ensino aprendizagem.

Assim o pedagogo se ocupa da educação em todo seu contexto, lidando assim direta e indiretamente com todos os fatores que possam influenciar no processo de ensino aprendizagem.





REFERÊNCIAS

COSTA, VilzeVidotte. O trabalho do pedagogo nos espaços educativos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

Gaudêncio, Juliana Rezende. Ensaios: ser pedagogo diante dos desafios da educação contemporânea. PUC Minas. Disponível no site: <http:// www.pucminas.br/.../cursos/.../APR_ARQ_PROGR20120524103252.pdf...>. Acesso em 17/10/2014.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos: inquietações e buscas. Educar Em Revista, Curitiba, n. 17, p. 153-176. 2001. Disponível em: <http://www.educaremrevista.ufpr.br/arquivos_17/libaneo.pdf>. Acesso em: fev. 2014.

O que é Pedagogia?


O que é Pedagogia?

Este trabalho objetiva-se fazer uma reflexão sobre o que é ser pedagogo para mim. Para abordar o tema falarei sobre pedagogia e sobre o profissional “pedagogo”.
          Pedagogia para o senso comum está associada ao ensino, ou melhor, ao modo de ensinar, porém, ao meu ver pedagogia é a denominação do curso que estou fazendo, de formação do profissional da educação “pedagogo”, cujo objetivo principal é a melhoria no processo de aprendizagem dos indivíduos, através da reflexão, sistematização e produção de conhecimentos. No decorrer do curso iremos receber informações teóricas, realizar diversas pesquisas e aplicar na prática, durante o estágio e posteriormente em nossa profissão.
           Escolhi pedagogia devido o desejo de ser professora e pela importância do curso na sociedade atual, pois, lida com a formação de pessoas, ou seja, com a formação humana. Todas os demais profissionais passam pelas mãos do pedagogo: médicos, enfermeiros, dentista, engenheiro, etc. O licenciado em pedagogia é o profissional responsável por produzir e difundir conhecimentos no campo educacional, para isso ele deve ser capaz de criar, planejar, gerir e avaliar ações educacionais da sociedade civil, principalmente em instituições de ensino.
Autores estão sempre abordando o tema Paulo Freire já lançou o livro Pedagogia do Oprimido e Pedagogia da Autonomia, existe também Pedagogia de projetos, enfim, surge informações de vários ângulos, todos visando investigar a realidade educacional em transformação. A pedagogia está associada à transmissão e apropriação do conhecimento, mas ela vai além, é ampla e com muitas possibilidades.
         Não podemos falar em pedagogia sem mencionar o pedagogo. Agora vamos pensar em quem é o pedagogo? De acordo com o “dicionário Aurélio”, pedagogo é o profissional ou especialista em pedagogia; o que aplica e estuda a arte de educar. A palavra pedagogia tem origem grega e significa Paidós (criança) e agogé (condução), ou seja, conduzir a criança ao conhecimento, ao aprendizado. Na Grécia os antigos escravos acompanhavam os filhos de seus senhores para a escola e pedagogo significa aquele que guia.
            Enfim, todas as definições tem a ver com o pedagogo. Mas quem é o pedagogo e o que ele faz? Ao meu ver, esse deveria ser um profissional que cursou pedagogia, que atua em uma escola como professor, como supervisor pedagógico ou como diretor que cursou gestão em um curso de pedagogia. Porém, se chego em uma escola e peço para falar com o pedagogo, sou direcionada a sala do supervisor pedagógico. O curioso é que o supervisor talvez não cursou pedagogia, ele fez um outro curso de licenciatura na área da educação e fez pós graduação em supervisão escolar. Essa confusão ocorre porque na escola o supervisor pedagógico é chamado ou conhecido como “pedagogo”, sendo que, se estiver atuando como professor essa nomenclatura fica perdida (ou seja não é chamado pedagogo).
            No contexto escolar o professor é figura imprescindível, mas ele não é detentor de todo saber, tem necessidade da ajuda de um profissional que é de suma importância para a realização de um bom trabalho pedagógico: o pedagogo, que também não é detentor de todo o saber, mas nessa interação entre ambos, oportuniza a troca de saberes. O pedagogo não atua como fiscal, ele é um especialista da educação que compreende e intervém nos processos de ensino aprendizagem que acontece na sociedade. Em uma escola, são muitas suas atribuições no dia a dia, verificar as matrizes feitas pelos professores, observando se não contém erros e se estão de acordo com os planejamentos de cada disciplina, atendimento aos alunos e pais, avaliações da aprendizagem, encaminhamentos de alunos com dificuldades ou necessidades especiais para atendimentos especializados. Cada aluno é único e alguns possuem suas dificuldades psicológicas ou de aprendizagens, então cabe ao pedagogo, em conjunto com os professores, realizar encontros pedagógicos para encontrar estratégias, montar projetos de intervenção para garantir que a aprendizagem aconteça para todos.
        Trabalhar o aprender a ser e o aprender a conviver são tarefas importantes do especialista pedagogo, responsável, em conjunto com o diretor, por criar um clima educativo na escola, de harmonia, entusiasmo, comprometimento e responsabilidade, clima sem o qual se torna difícil garantir o sucesso dos alunos e o cumprimento das metas da escola, também participar e intervir, junto a direção, na organização de eventos, do trabalho pedagógico e do espaço escolar.
            O pedagogo precisa ter em mente, no desempenho de suas funções, que precisa contar com o coletivo de professores para que seu trabalho flua de forma a que alcance o desejado: o sucesso do aluno, já que são nos resultados alcançados com este indivíduo é que se verificará a eficácia do trabalho, tanto do pedagogo quanto do professor, daí a importância dessa discussão sobre “o que é pedagogia e quem é o pedagogo”. No decorrer de seu trabalho em um ambiente escolar, o pedagogo precisa ter ainda, noções de psicologia, pois no dia a dia terá que fazer uso de todo o conhecimento que adquiriu na faculdade, lidará com vários indivíduos cujas personalidades são distintas. Ele precisará, constantemente de fazer uso da Comunicação e Linguagem, já que escola é um espaço de interação, socialização. Neste espaço terá contato com seres diferentes, por isso a importância de se ter conhecimento sobre a diversidade de raças, etnias e opiniões. Terá também que enfrentar os desafios de uma sociedade deturpada, equivocada de valores morais e princípios.
Um bom pedagogo, principalmente hoje com as inovações tecnológicas, precisa ficar atento às modificações no mercado de trabalho, nos métodos de ensino e avaliação de educadores e educandos, para isso , este profissional deverá buscar atualizar-se através de assinaturas de revistas especializadas, ser um leitor assíduo, estudar novos métodos de ensino, buscar trabalhos já publicados , participação em seminários, congressos e palestras, enfim, estar sempre em estado de motivação, inovação e aquisição de novos conhecimentos. Além disso, convém estar atento também à tecnologia da informação e na área de gerenciamento da educação continuada.
          O mercado de trabalho para o pedagogo é bastante concorrido, porém há a possibilidade de atuar em empresas e instituições de ensino públicas ou privadas. Trata-se de um setor em expansão devido ao crescimento demográfico, e sendo assim muitas portas abrem-se constantemente em nível nacional.
            Concluindo, estou fazendo o curso de pedagogia com o intuito de ser professora, porém o curso oferece outras possibilidades. Como as coisas mudam, o tempo passa e mudamos também o modo de pensar, quando eu for fazer um concurso público, talvez eu faça para professor ou supervisor pedagógico. Então quero aproveitar todas as possibilidades de aprendizagem para se uma profissional competente. Sei que será uma tarefa árdua, mas no fim de tudo será compensador.

  Referências Bibliográficas

COSTA, Vilze Vidotte. O trabalho do pedagogo nos espaços educativos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

LIBÂNEO.J.C.Pedagogia e pedagogos:inquietações e buscas.Educar em Revista, Curitiba, l17, p.153-176.2001.
 

Paródia PBJ/Escola Municipal Padre Machado


             
ME ADORO!                (Meteoro/Luan Santana)                                               

Te dei a vida e o pensar
Pra viver com emoção
Fique longe da violência e das drogas
Evite confusão
Explosão de sentimentos
Que não pude acreditar

Ah... Como é bom do PBJ participar!


Depois que as oficinas conheci fiquei feliz
O PBJ é exatamente o que sempre quis
Ele ensina perfeitamente para mim
Viver sem violência, sem racismo e sem drogas até o fim.

Se for sonho, não me acorde!
Eu preciso sonhar!
Pois sei que quem vive longe das armadilhas! 
Um ótimo futuro pode alcançar!!!!!

Refrão

Te dei a vida e o pensar
Pra viver com emoção
Fique longe da violência e das drogas
Evite confusão
Explosão de sentimentos
Que não pude acreditar


Ah... Como é bom do PBJ participar


O senhor é minha luz
Os seus passos seguirei
ELE é meu guia, me conduz
No PBJ me amarrei.
Refrão

Te dei a vida e o pensar
Pra viver com emoção
Fique longe da violência e das drogas
Evite confusão
Explosão de sentimentos
Que não pude acreditar


Ah... Como é bom do PBJ participar





  
                                                     Por Luan  Henrique Matozinhos


                                                     PBJ: Programa Brumadinho Jovem

sábado, 6 de dezembro de 2014

Visita ao Museu Inhotim/projeto" O Menino Maluquinho"


        Visita ao Museu Inhotim...

                        Inserindo o personagem "O Menino Maluquinho" no Museu Inhotim.
    Fazendo uma junção do projeto Leitura “Compartilhe essa Ideia” que está sendo desenvolvido na sala da professora Cristiane “com a proposta do Inhotim “ Ressignificando  o Objeto”, decidimos em uma proposta muito “Maluquinha”, inserir o Menino Maluquinho da Obra de Ziraldo, no museu Inhotim.
    Esse menino utiliza um objeto/ panela na cabeça com se fosse um chapéu, no futebol ele é o melhor de todos. Ele é popular, tem muitos e namoradas, tem mil ideias na cabeça, faz várias invenções, sua pipa era a mais maluca de todas ela rodopiava no céu...Na escola ele só tirava zero no tal do comportamento, mas o tempo passa e ele cresce e se torna um adulto muito legal...A turma está maravilhada com essa história e estão com mil ideias na cabeça!!!
   Ressignificar, na prática, é a capacidade que possuímos e quase não percebemos, de encarar de forma simples as situações que antes eram complicadas;  de perceber de uma nova maneira e dar um novo sentido àquilo que já estava formatado no nosso sistema de valores e crenças. É um processo de modificação do filtro pelo qual percebemos os acontecimentos. Com a finalidade é alterar o significado anteriormente dado.

























































































































Todos os  alunos do 4º ano1,demonstraram o interesse em  caracterizar de Menino Maluquinho.

Após a visita ao museu  Inhotim os alunos do 4º ano 1, escolheram a obra que mais gostaram e fotografaram caracterizados de menino maluquinho com a obra escolhida pela turma.



































Confeccionaram um livro com as travessuras da turma.


Arte feita pelos alunos