Quem sou eu

Minha foto
Brumadinho, MG, Brazil
Ivani Ferreira é professora e blogueira . Possui graduação em Letras pela Faculdade Asa de Brumadinho (2006), Normal Superior pela Universidade Federal de Montes Claros(2005), especialização em Psicopedagogia pela Universidade Federal Castelo Branco (2007), Supervisão Pedagógica pela FINON (2008). Professora efetiva na rede Municipal de Brumadinho desde 2005, porém, atua na rede municipal com turmas da Educação Infantil , Ensino Fundamental 1 e 2 , desde o ano de 2002. Trabalhou como supervisora pedagógica na Escola Municipal Leon Renault- Brumadinho/MG (2013- 2016). Atualmente trabalha como professora da Educação Infantil na EMEI Nair das Graças Prado em Brumadinho/MG. Sejam bem vindos(as)!!!

domingo, 20 de março de 2011

Texto: O Bilhete de amor

Leia o texto com atenção:
O BILHETE DE AMOR

Logo que colocou os objetos embaixo da carteira Pitu encontrou o bilhete. Leu, ficou vermelho, colocou no bolso, não mostrou pra ninguém. De vez em quando, mordia-lhe uma curiosidade grande, uma vontade de reler pra ter certeza. Era uma revelação que ele não estava esperando. Não podia dizer que estivesse achando ruim, pelo contrário... ele estava com vontade de olhar pra trás, para procurar uma resposta com o olhar. Era um tímido e não encorajava. A professora explicava num mapa as regiões do Brasil e ele viajava num rumo diferente.
Ainda bem que ela não estava olhando para ele, nem fazendo perguntas, só estava expondo a matéria. Na hora da verificação, acabaria saindo-se mal. Não gostava de ignorar as coisas perguntadas. Estava meio perdido nos pensamentos confusos. O bilhete queimando no bolso. Interessante, não era um bilhete bem escrito, tinha até erro de Português – porque a curiosidade? Só ele sabia dele, não foi como no dia do correio-elegante, pai, mãe e seu Francisco do armazém querendo saber, dando palpites, agora, tinha um bilhete que trazia uma declaração de amor e uma assinatura. Trazia mais: um convite para um bate-papo na praça, às duas horas, se ele quisesse namorar de verdade.
Marina era bonitinha, ele queria. Faltava-lhe jeito de dizer, tinha que escrever um bilhete respondendo, era mais fácil. No intervalo, escreveu o bilhete, fechado no banheiro.
Quando ela chegou, a resposta esperava na carteira. Quase no fim da aula, ele criou força e olhou para trás. Marina sorria, confirmando. Ele sorria também. Os dois estavam vivendo uma ternura primeira e não sabiam escondê-la mais. Tanto assim que a professora pediu que ele virasse para frente, observasse o que ela estava pedindo pra pesquisa do fim de semana. Naquele fim de semana, ele iria pesquisar alguma coisa nova que não tinha experimentado, como alguns outros da sua idade e turma.
( Elias José. As curtições de Pitu. São Paulo: Melhoramentos, 1976)


VOCABULÁRIO

Diga se as palavras destacadas, nas frases abaixo, estão no sentido real ou figurado:

a) "A professora explicava num mapa as regiões do Brasil e ele viajava num rumo diferente".
b) "O bilhete queimando no bolso".
c) "Naquele fim de semana, ele iria pesquisar alguma coisa nova que não tinha experimentado, como alguns outros de sua idade e turma". 
·       As três estão no sentido ___________________________


COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO - ( NO CADERNO)

1) Toda a ação do texto se passa num só local? Explique sua resposta.

2) Quanto tempo, mais ou menos, dura a ação do texto? Explique o critério que você usou para definir o tempo.

3) Temos no texto, um narrador-observador, por isso os verbos aparecem na 3ª pessoa do singular – colocou, encontrou, ficou etc. Admitamos que Pitu fosse o personagem-narrador dessa história, isto é, que ele estivesse contando uma história da qual esse é também é personagem. Nesse caso, os verbos devem aparecer na primeira pessoa. Reescreva, então, este trecho inicial do texto, tendo Pitu como personagem-narrador:
"Logo que colocou os objetos embaixo da carteira, Pitu encontrou o bilhete. Leu, ficou vermelho, colocou no bolso, não mostrou pra ninguém. De vez em quando, mordia-lhe uma curiosidade grande..."

4) O texto dá o assunto do bilhete que Pitu encontrou embaixo da carteira. Qual é?

5) Responda com atenção de acordo com o texto:                                                
a) Onde Pitu estava quando encontrou o bilhete de Marina?
b) Ao ler o bilhete, Pitu sentiu-se envergonhado. Copie do texto uma frase que informe isso.
c) Escreva o que sentiu Pitu após ler o bilhete.
d) Pitu já havia recebido um bilhete no correio-elegante, mas este era mais importante. Por quê?
e) Onde e o que Pitu fez para dar resposta à Marina?
f) O que significava para Pitu, segundo o autor, a pesquisa de fim de semana?

6 – Aquele que conta os acontecimentos da história recebe o nome de narrador. Veja a seguir os dois tipos de narrador que existem.
·       Narrador- observador: é aquele que conta a história, mas não participa dela como personagem. O texto é narrado em 3ª pessoa.
·       Narrador- personagem: é aquele que conta a história e participa dela como personagem. O texto é narrado em 1ª pessoa.
Agora, responda qual é o tipo de narrador do texto lido. Justifique sua resposta.  

7 – Quem é o personagem principal da história?  

3 comentários:

  1. Eu não gostei muito da introdução desse texto

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito, melhor amei <3 rsrs !!!

    ResponderExcluir